Sistemas WMS: segurança e maior produtividade nas operações do supply chain

Home/Gestão de Armazéns/Sistemas WMS: segurança e maior produtividade nas operações do supply chain

Sistemas WMS: segurança e maior produtividade nas operações do supply chain

O aumento nas vendas no comercio eletrônico está impulsionando diversos setores ao mesmo tempo que cria desafios para a gestão de negócios fundamentais para seu desenvolvimento, como é o caso da logística. Armazéns e centros de distribuição sofreram mudanças em seu interior com novos layouts, digitalização de processos essenciais do dia a dia e passaram a empregar um número cada vez maior de robôs autônomos que trabalham ao lado dos humanos.

Com o aumento da demanda e a necessidade de atender consumidores exigentes a tecnologia contribui na produtividade do empreendimento logístico que precisa atender ao comércio eletrônico e o cumprimento do omnichannel. E no que se refere ao emprego de tecnologia na logística, o sistema de gerenciamento de armazém (WMS) serve como pilar para a maioria das operações de distribuição e para a utilização da inteligência artificial (IA), robótica, automação e outras tecnologias.

O sistema WMS fornece visibilidade ao estoque, gerencia as operações do supply chain e integra sistemas de gerenciamento de transporte (TMS). O uso de um bom sistema aumenta a produtividade e diminui o custo em todos os processos de distribuição, desde o recebimento de produtos até sua expedição.

Para isso, o software supervisiona a entrada em depósito, coleta de pedidos, expedição e estoque, entre outras atividades. E por coletar informações valiosas ao longo do processo, o sistema WMS também fornece análises de dados acionáveis que as empresas podem usar para uma boa tomada de decisão. Mesmo com tantos benefícios proporcionados pelo sistema, estima-se que cerca de 30% dos empreendimentos ainda utilizem meios manuais, como planilhas de Excel, para gerenciar e executar funções individuais nos armazéns.

Futuro do sistema WMS no supply chain

Pesquisas realizadas com o sistema devem trazer inovações para o uso do software nos próximos anos. A inclusão de sistemas de aprendizado de máquina no WMS dará ao software capacidade para perceber as condições do depósito, e sem a necessidade de intervenção humana, realizar mudanças durante as operações.

A computação em nuvem pode ter mudado completamente a forma como as empresas adquirem a maior parte de seus softwares, desde compras de licenças até taxas de assinatura.  É possível que estas mudanças possam também afetar ativos necessários para as operações nos armazéns. Analistas estudam algumas medidas para tornar os avanços tecnológicos da indústria 4.0 acessíveis para o maior número de clientes.

Por isso buscam soluções para possibilitar o aluguel de maquinas autônomas para as empresas. Sem a necessidade de compra, o custo para o investimento é reduzido, o que também facilita a possibilidade de atualização dos ativos utilizados por outros mais modernos.

O consumidor de hoje não tem tolerância para pedidos atrasados ou incorretos. Eles também não pensam duas vezes antes de devolver mercadorias compradas on-line e pedir uma substituição (ou reembolso).  Essa nova realidade causou um impacto considerável no segmento logístico e estão levando os fornecedores de tecnologia a adicionar melhores recursos de gerenciamento de precisão a seus sistemas para lidar com diferentes tipos de devoluções principalmente aquelas que podem ser devolvidas ao estoque e vendidas.

Embora o sistema WMS certamente ajude as empresas a escolher, empacotar e enviar, eles também são sistemas de inventário. À medida que os itens são devolvidos, os remetentes precisam poder devolvê-los ao estoque. O WMS precisará ser capaz de lidar com essa tarefa também.

Soluções inteligentes GTP Automation para empresas

O sistema WMS da GTP Automation tem uma característica completamente diferente de todos os WMS existentes no mercado. Ele sabe precisamente onde estão os produtos armazenados com base na localização física dos mesmos.

Todas as operações executadas pelos operadores, pelas empilhadeiras e transpaleteiras são monitoradas por sensores RTLS. Desta forma as operações de picking, separação, armazenamento, etc., são registradas em equipamentos móveis e enviadas ao servidor WMS para definir quais operadores deverão executar as ordens do sistema.

Com base nestes eventos o sistema passa a acompanhar cada movimento dos operadores e confere em tempo real se a ordem foi ou não executada e no local definido. Além disso o sistema trabalha com etiquetas de Código de Barras, QR Code e RFID.

Os sistemas RFID conferem aos produtos identidade e rastreabilidade desde a origem até o cliente final, transformando-se num aliado inestimável de controle e gestão com governança. A GTP desenvolve e opera sistemas RFID há mais de 15 anos e dispõe de uma oferta única na modalidade SaaS (Saving as a Service).

Etiquetas inteligentes, tags, leitores, antenas, concentradores, portais e todos os demais componentes são oferecidos sem nenhum custo de implantação sendo cobrados de acordo com o retorno obtido pela operação. Somente a GTP tem a confiança de oferecer este produto nesta modalidade no mercado.

Leve a transformação digital da logística para a sua empresa! Clique aqui para entrar em contato, os nossos consultores estão lhe aguardando.

Referências: Ilos, Logistics Management, Supply Chain 247

Por | 2019-04-10T09:06:49+00:00 02/04/2019|Categories: Gestão de Armazéns|Tags: , , |Comentários desativados em Sistemas WMS: segurança e maior produtividade nas operações do supply chain

About the Author:

Marcus Vinicius Rocha
Marcus Vinicius Rocha é jornalista formado pela Faculdade Estácio de Sá. Radialista formado pelo Centro Técnico Vasco Coutinho e Produtor de Conteúdo.