Big Data: definindo estratégias a partir da análise de dados

Home/Cadeia de Suprimentos/Big Data: definindo estratégias a partir da análise de dados

Big Data: definindo estratégias a partir da análise de dados

Cerca de 60% dos compradores on-line com idades entre 18 a 34 anos tem expectativas de receber a mercadoria no mesmo dia da compra. Para atender e superar este desafio,  empresas e equipes logísticas precisam estar preparadas para acompanhar as exigências dos consumidores.

Em um mercado altamente competitivo e com consumidores cada vez mais exigentes, é fundamental que os gestores da cadeia de suprimento obtenham o máximo de eficiência em suas operações, por esta razão, a tecnologia tem se mostrado cada vez mais indispensável no processo evolutivo.

Através das novas tecnologias  o gestor de supply chain pode aumentar a eficiência da organização, principalmente quando utiliza a análise avançada dos dados das operações. As empresas estão percebendo a importância destas informações para a otimização das operações e buscam cada vez mais ter acesso aos dados gerados pelos seus clientes.

No entanto, ter em mãos essa infinidade de dados não é suficiente. As empresas precisam ser capazes de extrair informações chaves que impactam diretamente nos seus processos e transformá-las em estratégias práticas e acionáveis.

Para tal, é necessário a implementação de ferramentas analíticas e de softwares que possam traduzir esses dados em metas estratégicas que reflitam maior eficiência nas operações, melhorando a precisão, tornando a entrega mais rápida, reduzindo os custos e identificando novas oportunidades.

Para o gestor de supply chain, poder utilizar as informações geradas todos os dias durante suas operações pode fazer com que elas se tornem mais rápidas e eficientes. O conhecimento de dados de diversas fontes, permite avaliar o que aconteceu ontem e prever o que acontecerá amanhã.

Essas informações podem conter desde a coleta de dados da IoT, que permite saber quem entra e sai dos armazéns em tempo real, a dados das mídias sociais, perfis dos clientes e até mesmo informações sobre o clima.  Falaremos a seguir sobre algumas áreas em que a análise dos dados pode levar a maior eficiência.

Rastreabilidade

A rastreabilidade é fundamental para acompanhar o produto em toda sua cadeia. Através dos dados registrados, os gestores podem ter informações de todas as etapas produtivas, ajudando a maximizar a produtividade e resolvendo possíveis problemas com mais agilidade.

É através dela que os gerentes podem aumentar a precisão just-in-time, melhorar o acompanhamento de clientes de autoatendimento e a satisfação dos consumidores. Uma melhor rastreabilidade ainda ajuda na redução dos riscos, minimizando o impacto do recall de produtos, caso seja necessário.

A maneira como esses dados são coletados e processados fazem uma grande diferença. Por isso, é importante investir em tecnologia, como sensores inteligentes e baseados em IoT, que podem mostrar o tipo de informação necessária para melhorar os processos e aumentar a produtividade.

Relacionamento com clientes

A análise de big data também pode introduzir melhoras significativas no atendimento ao cliente. As empresas podem rastrear os pedidos e entregas com maior eficiência, transmitir esses dados aos seus clientes, mantendo-os atualizados a respeito do andamento da entrega, criando uma relação de transparência e confiança com os consumidores.

Além de fornecer às empresas maior precisão no acompanhamento dos seus produtos, essas informações podem ser usadas para entender melhor as necessidades dos seus clientes, superando a demanda e tornando sua experiência mais tranquila possível.

Previsão

A coleta de dados é fundamental para o gerenciamento eficaz da cadeia de suprimentos e quanto maior o número de informações registradas, maiores são as chances de estar preparado para possíveis eventualidades. Plataformas inteligentes estão cada vez mais aptas a produzir previsões ​​para ajudar as empresas em todas as etapas da cadeia, desde o auxílio no gerenciamento do inventário diário ao planejamento de cenários hipotéticos por um ano ou até dois anos depois.

A análise de big data preditiva possibilita aos gestores mapear os possíveis futuros e estabelecer um prognóstico mais concreto, a partir da identificação de padrões estabelecidos pelas informações registradas na base de dados das empresas.

Apesar de 56% das empresas ainda não empregarem um plano big data em sua rotina, os sistemas ERP estão sendo incrementados  com uma tecnologia mais moderna e inteligente para otimizar os processos da cadeia de suprimentos. Cientistas de dados e analistas de negócios também podem ajudar a processar os dados reunidos em suas plataformas de gerenciamento e criar estratégias capazes de tornar os processos de sua empresa mais eficientes.

Soluções inteligentes GTP Automation para empresas

O hunter™ IoT Visibility Manager, é uma plataforma de automação que identifica, captura, rastreia e garante fidelidade da informação desde a coleta dos dados à sua entrega para os softwares de gestão.

Essa ferramenta pode controlar e gerenciar processos, além de identificar sensores, atuadores e transponders RFID.

Outras tarefas que o hunter™ IoT Visibility Manager, via sensores, realiza:

  • Mede condições ambientais (temperatura e umidade);
  • Comanda abertura e fechamento de portas;
  • Comanda circuitos fechados de TV;
  • Envia mensagens por SMS;
  • Monitoração de ambientes (Pátios, Portos e Aeroportos);
  • Envia Alarmes e Emissão de Alertas;
  • Monitora abertura e fechamento de lacres.

O sistema WMS da GTP Automation tem uma característica completamente diferente de todos os WMS existentes no mercado. Ele sabe precisamente onde estão os produtos armazenados com base na localização física dos mesmos.

Todas as operações executadas pelos operadores, pelas empilhadeiras e transpaleteiras são monitoradas por sensores RTLS. Desta forma as operações de picking, separação, armazenamento, etc., são registradas em equipamentos móveis e enviadas ao servidor WMS para definir quais operadores deverão executar as ordens do sistema.

Com base nestes eventos o sistema passa a acompanhar cada movimento dos operadores e confere em tempo real se a ordem foi ou não executada e no local definido. Além disso o sistema trabalha com etiquetas de Código de Barras, QR Code e RFID.

Os sistemas RFID conferem aos produtos identidade e rastreabilidade desde a origem até o cliente final, transformando-se num aliado inestimável de controle e gestão com governança. A GTP desenvolve e opera sistemas RFID há mais de 15 anos e dispõe de uma oferta única na modalidade SaaS (Saving as a Service).

Etiquetas inteligentes, tags, leitores, antenas, concentradores, portais e todos os demais componentes são oferecidos sem nenhum custo de implantação sendo cobrados de acordo com o retorno obtido pela operação. Somente a GTP tem a confiança de oferecer este produto nesta modalidade no mercado.

Saiba mais sobre a GTP no vídeo abaixo e entre em contato conosco clicando aqui. Os nosso consultores estão à sua disposição para levar a transformação digital logística para a sua empresa.

Referência: Revista Losgistics Management

Por | 2019-03-28T16:59:15+00:00 28/03/2019|Categories: Cadeia de Suprimentos|Tags: , , |Comentários desativados em Big Data: definindo estratégias a partir da análise de dados

About the Author:

Marcus Vinicius Rocha
Marcus Vinicius Rocha é jornalista formado pela Faculdade Estácio de Sá. Radialista formado pelo Centro Técnico Vasco Coutinho e Produtor de Conteúdo.