Impulsionando as estratégias omnichannel através de cobots

Home/Automação/Impulsionando as estratégias omnichannel através de cobots

Impulsionando as estratégias omnichannel através de cobots

Como descrevemos no texto anterior, os robôs estarão mais presentes no dia a dia das operações logísticas, trabalhando ao lado dos empregados humanos para promover  mais agilidade, segurança e assertividade das operações diárias nos armazéns.

Os cobots, como foram designados os robôs que trabalham de maneira colaborativa com os humanos podem variar em tamanho, funcionalidade, mobilidade, destreza, inteligência artificial e custo, desde a automação de processos robóticos até drones com poderosas capacidades de captura de dados e imagens.

Programados com inteligência artificial para reconhecer e aprender com o que se passa ao seu redor, os robôs autônomos podem tomar decisões de maneira independente. Estas novas tecnologias apresentam oportunidades promissoras de melhoria em toda a cadeia de suprimentos.

Atentas aos avanços digitais no mercado, muitas empresas já integram robôs autônomos em suas operações, estas organizações já podem ter percebido os resultados na melhoria da eficiência, nos custos mais baixos, no ambiente de trabalho mais seguro e no aumento da produtividade.

Abaixo apresentamos 6 motivos que demostram como investimento em robôs autônomos podem contribuir para otimizar e tornar mais eficiente as operações nos armazéns:

1- Desenvolvimento de produtos: robôs autônomos são ideias para executar tarefas continuas e repetitivas. Por isso, podem realizar o desenvolvimento de produtos e as atividades de prototipagem, beneficiando os testes contínuos de fadiga, tolerância e qualidade, permitindo que profissionais de desenvolvimento de produtos possam trabalhar em tarefas mais importantes.

2- Precisão nas operações: A automação de processos rotineiros pode melhorar a eficiência destas atividades. Robôs autônomos podem testar, selecionar, embalar, classificar, construir, inspecionar, contar ou transportar materiais de vários tamanhos e pesos com mais rapidez e eficiência.

3– Fidelize os clientes: quando usados nas operações diárias, os robôs autônomos podem ajudar a reduzir erros e melhorar os tempos de ciclo. Desta forma contribui para aumentar a fidelidade do cliente e impulsionar o crescimento das vendas.

4– Reduza os tempos de cross-docking: veículos autônomos podem reduzir o tempo de cross-docking e melhorar a precisão e as taxas de separação, embalagem, classificação e rotulagem de itens. Isso, por sua vez, aumenta as taxas de pedidos perfeitos e, potencialmente, aumenta os níveis de satisfação do cliente.

5– Melhore a segurança nos armazéns: no centro de distribuição, os robôs podem passar facilmente uns pelos outros, pelos seres humanos ou outros objetos em movimento. Isso graças às capacidades avançadas de evitar colisões, que são processadas com a mesma rapidez com que qualquer ser humano pode reagir a possíveis acidentes.

6- Melhore o gerenciamento do inventário e as operações: drones autônomos podem realizar o gerenciamento do estoque informando em tempo real o resultado do relatório, com resultado de 100% de acuracidade finalizado em poucas horas.

Soluções tecnológicas GTP Automation para empresas

O hunter™ IoT Visibility Manager, é uma plataforma de automação que identifica, captura, rastreia e garante fidelidade da informação desde a coleta dos dados à sua entrega para os softwares de gestão.

Essa ferramenta pode controlar e gerenciar processos, além de identificar sensores, atuadores e transponders RFID.

Outras tarefas que o hunter™ IoT Visibility Manager, via sensores, realiza:

  • Mede condições ambientais (temperatura e umidade);
  • Comanda abertura e fechamento de portas;
  • Comanda circuitos fechados de TV;
  • Envia mensagens por SMS;
  • Monitoração de ambientes (Pátios, Portos e Aeroportos);
  • Envia Alarmes e Emissão de Alertas;
  • Monitora abertura e fechamento de lacres.

O sistema WMS da GTP Automation tem uma característica completamente diferente de todos os WMS existentes no mercado. Ele sabe precisamente onde estão os produtos armazenados com base na localização física dos mesmos.

Todas as operações executadas pelos operadores, pelas empilhadeiras e transpaleteiras são monitoradas por sensores RTLS. Desta forma as operações de picking, separação, armazenamento, etc., são registradas em equipamentos móveis e enviadas ao servidor WMS para definir quais operadores deverão executar as ordens do sistema.

Com base nestes eventos o sistema passa a acompanhar cada movimento dos operadores e confere em tempo real se a ordem foi ou não executada e no local definido. Além disso o sistema trabalha com etiquetas de Código de Barras, QR Code e RFID.

O 3D-Inventory é uma ferramenta revolucionária na realização de inventários executada por um DRONE com comandos de navegação baseados em sensores RTLS aéreos e num mapa digitalizado do armazém. Estes elementos conferem ao DRONE o poder de efetuar sobrevoos no armazém de forma totalmente autônoma sem a intervenção humana.

Além dessas características o DRONE pode reconhecer etiquetas de Código de Barras, QR Code, RFID e também fazer a leitura volumétrica. Desta forma os inventários são precisos e realizados com uma rapidez impressionante, quebrando desta forma regras e paradigmas de inovação até então presentes numa atividade totalmente repetitiva e dispendiosa.

Benefícios proporcionados com a utilização dos drones na gestão do inventário:

  • Coleta de dados através de leitura de RFID, código de barras, QR Code ou leitura volumétrica;
  • Balanço realizado em poucas horas, sem necessidade de recontagem;
  • Relatório com 100% de acuracidade;
  • Não há necessidades de muitas pessoas para realizar o balanço;
  • Baixo custo para realização do balanço.

Veja o vídeo abaixo e entre em contato aqui.

Referência: Supplychain 247

Por | 2019-03-19T10:34:48+00:00 19/03/2019|Categories: Automação|Tags: , , , |Comentários desativados em Impulsionando as estratégias omnichannel através de cobots

About the Author:

Marcus Vinicius Rocha
Marcus Vinicius Rocha é jornalista formado pela Faculdade Estácio de Sá. Radialista formado pelo Centro Técnico Vasco Coutinho e Produtor de Conteúdo.